× iCasei

Baixe o App do nosso casamento e busque: marinerafaelcampanini

Baixar

Marina e Rafael

SEJAM BEM-VINDOS AO NOSSO SITE
Marina e Rafael

Nossa História

Como é bom recordar! Conheça os detalhes da nossa caminhada até esse grande sonho do nosso casamento.

A História de Marina e Rafael

 

Como se conheceram

 

A história da Marina e do Rafael começou num evento da igreja, onde ele a viu pela primeira vez. 

 

“Naquele dia, percebi que ela nem me notou. Eu, no entanto, não conseguia desgrudar os olhos dela.” - Rafael

 

A partir desse dia, durante algumas semanas, o Rafael mal podia esperar pra que o domingo chegasse e ele pudesse ao menos ver de longe sua paixão platônica e sentir aquele friozinho na barriga pensando em como chegar até ela, sem nem ao menos saber seu nome. Ele queria muito conhecê-la, mas o destino nunca lhe dava esta chance. Então ele decidiu criar uma estratégia pra que houvesse, de um jeito ou de outro, uma situação em que eles tivessem que estar juntos.

 

Certo dia, após o encerramento do culto, ele sutilmente começou a segui-la buscando uma oportunidade para se aproximar. E quando viu a Marina conversando com alguém que ele conhecia, correu até lá e se apresentou.

 

“Lembro que eu estava conversando com uma amiga que era amiga dele também, então ele chegou e a cumprimentou, depois, olhou bem firme nos meus olhos, se apresentou, perguntou meu nome e me deu um belo sorriso, sem tirar os olhos de dentro dos meus.” - Marina

 

Nesse dia, eles conversaram um pouco, trocaram contatos e passaram a conversar com frequência.

 

 

O pedido de namoro

 

Desde então a aproximação entre eles foi aumentando. O Rafael sempre inventava algum programa pra fazer com a Marina, e os dois passaram a fazer quase tudo juntos. Era evidente que estavam se apaixonando um pelo outro, e tinham a intenção de firmar um relacionamento, porém nunca haviam verbalizado isto entre si.

 

Até que um dia, uma empresa de outra cidade ofereceu uma proposta de trabalho para o Rafael, onde ele teria que, além de morar longe, fazer muitas viagens e as vezes viagens de longa duração, e ele foi falar com a Marina, dizendo que estava pensando a respeito da proposta. Neste momento, ela desanimou e sentiu que provavelmente, os dois não dariam em nada, pois ele estava focado em sua carreira profissional e mudando de cidade… deixando tudo (inclusive ela) para trás.

 

Mas aí veio a surpresa: Ele disse que o que estava pesando na decisão de aceitar a proposta era justamente ela, pois ele não queria ficar longe dela. Foi então que cada um revelou o que sentia pelo outro, e então eles fizeram um propósito de orar e jejuar para saber qual era a vontade de Deus.

 

Neste dia, a Marina estava à véspera de uma viagem de 30 dias de duração, então eles combinaram que neste período, os dois estivessem em jejum e oração, enquanto conversavam à distância.

 

Muito antes de se completar os 30 dias, a resposta veio claramente por meio de várias comprovações. A vontade de Deus era: o Rafael deveria aceitar a proposta de trabalho e também pedir a Marina em namoro. 

 

Então o Rafael decidiu que faria o pedido de namoro no exato dia em que a Marina retornasse da viagem, e fez questão de busca-la no aeroporto.

 

Passaram-se os 30 dias e o Rafael foi buscar sua paixão no aeroporto. Eles ficaram o dia inteiro juntos e, no final da tarde, Rafael disse que havia feito uma reserva para os dois num restaurante e a deixou em casa para se arrumar.

 

No início do jantar era só ela que falava. Contava de tudo o que havia feito na praia durante esses 30 dias, coisas legais que ela havia feito, amigas que havia encontrado e o quanto ela havia surfado. Havia muitas coisas para contar. Ele, neste dia, era todo ouvidos, mas mal conseguia prestar atenção no que ela falava, aguardando o momento certo de fazer o pedido de namoro.

 

No meio do jantar, a Marina percebeu que ele só estava ouvindo ela falar mas não estava conversando tanto, então resolveu parar um pouco pra ouvir se ele tinha alguma coisa a dizer. Nestes poucos segundos de pausa, sem nenhuma introdução sutil e sem dar voltas, o Rafael, foi direto ao ponto: “Você aceita namorar comigo?”

 

“Ele me pegou de surpresa, fiquei quieta processando que ele tinha acabado de me pedir em namoro, e assim que eu “entendi” o que estava acontecendo, respondi, sem pensar duas vezes, que aceitava. Amo ser surpreendida, e ele fez isso de um jeito muito fofo.” - Marina

 

 

 

O pedido de casamento

 

Durante todo o namoro, o Rafael e a Marina sempre conversaram sobre casamento e ambos tinham o mesmo propósito em relação a isto. Eles até falavam das datas que sonhavam em se casar, porém, como era início de namoro, era muito cedo pra definir uma data exata.

 

Após dois anos de namoro, o Rafael percebeu que era hora de pedi-la em casamento, mas não conseguia pensar em como fazer este pedido. Naquele mesmo ano, o pai da Marina pretendia comemorar seu aniversário de cinquenta anos viajando em família, e decidiu que o destino seria a Europa. Foi então que o Rafael viu uma grande oportunidade para o pedido de casamento, ainda mais porque já tinha algum tempo que havia comprado as alianças, e estava aguardando um momento oportuno para surpreender sua amada. Desde então, Rafael fez questão de fazer com que a Marina não criasse qualquer tipo de expectativa de ser pedida em casamento naquela viagem.

 

Quatro dias antes de partirem, o Rafael esquematizou um encontro da Marina com uma amiga, apenas pra tira-la de casa por algum tempo e, no mesmo horário, marcou uma conversa com os pais dela, dizendo ser um assunto importante e sigiloso.

 

Chegando lá, foi direto ao ponto e logo falou sobre suas intenções de se casar com a Marina e pediu a permissão deles. Em seguida, falou sobre como estava planejando fazer o pedido durante a viajem, já avisando que eles iriam participar do plano pois eles seriam os fotógrafos do evento surpresa, porém não revelou o dia nem o local que faria o pedido.

 

No quinto dia da viajem, eles estavam em Paris, e o passeio seria na Torre Eiffel, local que fora escolhido para o pedido. Neste dia, o Rafael já saiu do hotel com as alianças no bolso, preparado para fazer o pedido e já alertou também seus fotógrafos de plantão, para ficarem atentos ao sinal combinado entre eles.

 

Assim que chegaram no local, ele chamou a Marina pra tirar uma foto com ele e foi então que, de repente ele se ajoelhou e fez o pedido. A resposta dela, foi um curto e direto “LÓGICO!”.